Blog

Roteiro da Estrada Real

Já ouvi falar do Roteiro da Estrada Real em Minas Gerais? Leia nosso post e conheça esse lindo roteiro turístico.

Roteiro da Estrada Real

Que tal comer um típico pãozinho de queijo e tomar aquele café fresco, que acabou de ser passado, batendo um papo com os receptivos mineiros sobre causos e histórias da região? Bem, se você gostou dessa combinação e ficou com água na boca só de ler sobre essas delícias de Minas Gerais, então vai adorar conhecer nossa dica de hoje: a Estrada Real.

Um pouco de história da Estrada Real

No período colonial, para controlar o transporte do ouro e do diamante que eram extraídos das terras mineiras, a Coroa Portuguesa tomou posse de algumas trilhas que ficaram conhecidas como Estrada Real. O trecho é composto por aproximadamente 1.600 km de estradas, tanto asfaltadas quanto de terra, além de trilhas rodeadas por belíssimas paisagens. Vale ressaltar que a Estrada Real engloba, além de Minas Gerais, os estados de São Paulo e Rio de Janeiro.

Para preservar e divulgar as belezas da Estrada Real foi criado em 1999 o Instituto Estrada Real. A instituição é responsável por cuidar do desenvolvimento e da preservação do circuito, que hoje é conhecido como a maior rota de turismo do Brasil, visitado por turistas de todo o mundo. Você precisa visitar esses caminhos e conhecer a história, a cultura e os costumes dessa região!

Além disso, várias atrações fazem parte desse percurso, como o ecoturismo, incluindo trilhas, caminhadas, cavalgadas e muito mais, esportes radicais, gastronomia típica da região e muitas paisagens de tirar o fôlego.

Ficou curioso para conhecer a Estrada Real e seus encantos naturais, históricos e culturais? Então confira mais detalhes sobre esses caminhos percorridos pelos imigrantes durante o período colonial brasileiro.

Caminho Velho da Estrada Real

Tudo começou com o Caminho Velho, que ligava as cidades de Paraty (RJ) a Vila Rica – atual Ouro Preto (MG). Essa rota tem aproximadamente 710 km e compreende 29 cidades e distritos ao longo de 27 trechos do percurso. Dentre as cidades e os distritos estão Paraty, Cunha, Guaratinguetá, Vila do Embaú, Passa Quatro, Itanhandu, Itamonte, Pouso Alto, São Lourenço, Caxambu, Cruzília, Traituba, Carrancas, Capela do Saco, Caquende, São Sebastião da Vitória, São João Del Rei, Tiradentes, Prados, Lagoa Dourada, Casa Grande, Entre Rios de Minas, São Brás do Suaçuí, Pequeri, Congonhas, Lobo Leite, Santo Antônio do Leite, Glaura e Ouro Preto.

No Caminho Velho, destacamos algumas atrações que você não pode deixar de conhecer! São elas o passeio de Maria Fumaça – que vai de Tiradentes a São João Del Rei e de Ouro Preto a Mariana – além do Parque das Águas de Caxambu e São Lourenço.

Paraty e Ouro Preto

As duas cidades mais famosas do percurso são Paraty e Ouro Preto. Paraty é conhecida por suas paisagens litorâneas, cachoeiras, trilhas, alambiques, bares, ateliês, entre muitas outras atrações – como o teatro de bonecos, apresentado pelo grupo “Contadores de Estória”, que está na cidade desde 1981.

Já a cidade de Ouro Preto encanta seus visitantes pelas belas construções do período colonial e sua arte barroca, além dos museus, teatros, universidades, ótimos restaurantes e festas populares muito conhecidas.

Caminho Novo da Estrada Real

Como o próprio nome diz, o Caminho Novo é a rota mais recente da Estrada Real e uma alternativa de fácil acesso para o Caminho Velho. Nos 515 km de percurso é possível conhecer 19 cidades e distritos, percorrendo 18 trechos.

As cidades e os distritos que fazem parte desse percurso são Ouro Preto, Lavras Novas, Itatiaia, Ouro Branco, Conselheiro Lafaiete, Queluzito, Carandaí, Ressaquinha, Barbacena, Antônio Carlos, Santos Dumont, Ewbank da Câmara, Juiz de Fora, Matias Barbosa, Monte Serrat, Paraíba do Sul, Petrópolis e Porto Estrela.

Na rota do Caminho Novo as fazendas de Santana dos Montes e o Museu Imperial de Petrópolis são roteiros imperdíveis. Além disso, as cidades de Lavras Novas, distrito de Ouro Preto, e Juiz de Fora também merecem destaque.

Lavras Novas e Juiz de Fora

Com suas ruas charmosas e lindas peças de artesanatos feitas pelos moradores, Lavras Novas surpreende os visitantes que querem curtir ecoturismo e esportes radicais, mas também é ideal para os turistas que procuram um lugar tranquilo para descansar.

A cidade de Juiz de Fora atrai novos moradores e visitantes pelo seu bom índice de qualidade de vida, pelos pontos turísticos como os museus, os mirantes, os teatros e também pela prática de esportes radicais como rapel, paraquedismo, rafting, entre outros.

Caminho dos Diamantes da Estrada Real

Para explorar a extração de diamante criou-se o Caminho dos Diamantes. São 395 km em meio às paisagens da Serra do Espinhaço e, nesse percurso, os turistas podem conhecer 19 cidades e distritos, percorrendo 18 trechos.

Ouro Preto, Mariana, Camargos, Santa Rita Durão, Catas Altas, Santa Bárbara, Barão de Cocais, Cocais, Bom Jesus do Amparo, Ipoema, Itambé do Mato Dentro, Morro do Pilar, Conceição do Mato Dentro, Santo Antônio do Norte (Tapera), Itapanhoacanga, Alvorada de Minas, Serro, São Gonçalo do Rio das Pedras e Diamantina são as cidades e distritos que compõem o percurso.

Quer saber quais são os pontos que você deve visitar? A Cachoeira do Tabuleiro – que possui 273 metros – e o Parque Nacional da Serra do Cipó, além das cidades de Catas Altas e Diamantina, que também merecem destaque.

Diamantina e Catas Altas

Para quem curte a tranquilidade do interior mineiro, uma ótima dica é a cidade de Catas Altas, com aproximadamente 5.500 habitantes. Cabe ressaltar que a cidade turística é uma ótima opção para quem gosta de fazer passeios ecológicos e degustar os pratos típicos mineiros. Lá é possível, por exemplo, experimentar um bom vinho produzido na região que, além de uva, pode ser à base de jabuticaba!

A cidade de Diamantina, intitulada Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO, é uma das cidades históricas mais conhecidas no Brasil. A musicalidade de seu povo é uma das suas principais características. Vale ressaltar que as serestas de sábado à noite reúnem moradores e visitantes na Rua da Quitanda.

Caminho do Sabarabuçu da Estrada Real

Outra rota alternativa que foi criada é o Caminho do Sabarabuçu, que fica entre o Caminho Velho e o Caminho dos Diamantes, estrategicamente localizado para alcançar a Serra da Piedade – antes conhecida como Pico do Sabarabuçu. Um ponto curioso é o reflexo da luz do sol no topo da montanha, que mexia com a imaginação dos bandeirantes, fazendo-os acreditar ser ouro aquele brilho reluzente, quando na realidade era minério de ferro.

O percurso possui 160 km e conta com seis trechos, que passam por sete cidades e distritos: Cocais, Caeté, Sabará, Raposos, Honório Bicalho, Rio Acima e Glaura. A Igreja do Ó na cidade de Sabará e o Santuário de Nossa Senhora da Piedade, em Caeté, são duas ótimas sugestões de parada nesse caminho. Além disso, as cidades de Sabará e Caeté também são destaque por outros motivos.

Sabará e Caeté

Pertinho da capital mineira, Sabará é muito visitada na Semana Santa pelas atividades religiosas da cidade. Uma igreja local que chama a atenção é a de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, que é a céu aberto e possui paredes feitas de pedras. Outro atrativo da cidade é o ora-pro-nóbis, uma verdura típica da região.

Caeté, ao pé da Serra da Piedade, preserva seu patrimônio arquitetônico e conta com vários passeios turísticos, como o Museu da Cachaça, bebida típica de Minas Gerais, e o Parque Canela da Ema, com mais de 500 hectares de natureza preservada e repleto de atrações radicais.

Agora que você já conheceu um pouco mais sobre a Estrada Real, que tal preparar sua mochila, reunir os seus amigos e sua família para curtir todos esses caminhos por onde os bandeirantes desbravaram nosso país?

Outra dica é que, no site da Estrada Real você também encontrará muitas dicas sobre a sinalização dos caminhos, sugestões de roteiros, e vai conhecer o diário de viagem de quem já passou por lá. Além disso, você terá acesso a todos os roteiros planilhados e com informações bem detalhadas, uma superajuda para os aventureiros que vão pegar a estrada.

Para aproveitar melhor o roteiro reserve pousadas em cidades cortadas pela Estrada Real:

Pousadas em Ouro Preto

Pousadas em Lavras Novas

Pousadas em Catas Altas

Pousadas em Diamantina

Pousadas em Sabará

Pousadas em Caeté

E aí, qual é o seu caminho, cidade ou pousada preferidos na Estrada Real? Conte para nós aqui nos comentários! Para quem já percorreu esses caminhos também vale compartilhar suas dicas, com certeza vai ser muito útil para os próximos viajantes!

Foto: http://www.institutoestradareal.com.br/

Acrescente seu comentário...