Blog

Monumentos religiosos de Tiradentes e sua importância histórica

Paraíso ecológico, de diversas belezas naturais, e de encantadoras obras arquitetônicas, Tiradentes tem um dos mais ricos acervos históricos de Minas Gerais e do Brasil. Com participação importante na história brasileira, durante o Ciclo do Ouro e a Inconfidência Mineira, e também por ser um dos marcos da Estrada Real, a cidade mineira atrai visitantes durante todo ano.

Os monumentos religiosos tiradentinos também possuem grande importância histórica assim como seus diversos pontos turísticos, sendo a maioria deles do Século XVIII. A seguir vamos listá-los e contar um pouco mais desses locais, que não podem deixar de ser visitados.

Matriz de Santo Antônio em Tiradentes

Esta é uma das mais belas igrejas mineiras e considerada a segunda mais rica do país, uma vez que possui cerca de 480 quilos de ouro espalhados por sua parte interna e em sua fachada, de autoria de Aleijadinho. Construída em 1710 e finalizada em 1752, seu interior exuberante, todo em dourado, conta com pinturas, imagens e talhas ricas em detalhes, de beleza ímpar. É um dos mais famosos pontos turísticos de Tiradentes.

Fabricado em pedra sabão por artesãos locais, o templo recebeu em 1785 um imponente Relógio de Sol, um dos símbolos da cidade. Aberto para visitações, lá de cima é possível ter uma das melhores vistas da Serra de São José.

Além disso, a Matriz também abriga um órgão de estilo rococó, trazido diretamente da cidade do Porto, em Portugal, em 1788, e hoje considerado um dos quinze mais importantes do mundo, o que contribui para esse templo barroco ser um dos mais belos do Brasil.

Igreja de São Francisco de Paula em Tiradentes

Localizada no alto de uma colina, de onde é possível ter um dos melhores visuais de toda a cidade, esta igreja tem suas sineiras e um cruzeiro de 1718 incorporados à fachada do prédio, o que a difere dos demais templos da cidade. Já em seu interior, uma imagem de moradores da cidade em um evento religioso, pintada na década de 40, chama a atenção de quem visita o local.

Santuário da Santíssima Trindade em Tiradentes

Erguida em 1810 e projetada pelo pintor Manoel Victor de Jesus, a construção desse santuário se deu por iniciativa do tenente João Antônio de Campos, devoto da Santíssima Trindade. Porém, foi somente em 1923 que o local, referência para romarias, recebeu o título que lhe dá nome.

Contudo, sua maior relevância se dá pelo fato de possuir em seu altar principal uma imagem do Pai Eterno em tamanho natural, com trajes papais, que é venerada pelo fiéis em ocasiões festivas.

Igreja São João Evangelista em Tiradentes

Fundada pela Irmandade dos Homens Pardos, composta por mulatos e compositores locais, esta capela tem fachada simples e é toda em estilo rococó. Sob a vigília da imagem de Santa Cecília, padroeira dos músicos, em seu altar, está sepultado o Manoel Dias de Oliveira, um dos mais importantes compositores do período.

Igreja Nossa Senhora do Rosário em Tiradentes

Fundada por volta de 1708, pela Irmandade dos Homens Pretos, composta em sua maioria por escravos, esta é a igreja mais antiga da cidade. Reconstruída em pedra de granito, seu altar apresenta pinturas representando os quinze mistérios do Rosário e reverencia santos negros, com exceção de Nossa Senhora do Rosário.

Passos da Paixão de Cristo em Tiradentes

Abertas somente na Semana Santa e construídas a partir de 1719, essa seis estações espalhadas pela cidade simbolizam as estações da Paixão de Cristo e diferem-se por pequenos detalhes arquitetônicos e estéticos. E por se tratarem de pequenas capelas, também são chamadas de “Passinhos”.

Igreja de Nossa Senhora das Mercês em Tiradentes

Construída no Século XVIII, em estilo rococó, pela Irmandade dos Pretos Crioulos, seu interior é de autoria do pintor mulato Manoel Victor de Jesus, e possui arco com raríssimas pinturas e revestimento dourado de incrível beleza.

Capela de Santo Antônio da Canjica em Tiradentes

Uma das igrejas mais antigas da cidade, com data de 1702, esta capela conta apenas com uma parede original. Reconstruída com ajuda de populares e devotos, conta com antigas imagens de Santo Antônio, São João de Deus e de Nossa Senhora da Conceição. Já seu nome remete ao ciclo do ouro, quando foram encontradas pepitas preciosas do tamanho de grãos de milho, utilizados na produção de canjica.

Capela do Bom Jesus da Pobreza em Tiradentes

Igrejinha simples, da metade do Século XVIII, e hoje transformada em espaço cultural, ela conta com um dos mais bonitos exemplares da imagem de Jesus Agonizante, com rubis em forma de chagas e olhos de vidro.

Como é possível notar, o circuito religioso de Tiradentes é farto, rico e exuberante. São templos e igrejas de todos os tipos e devoções. Independente de seu tipo de religião, inclua-os em seu roteiro ao visitar à cidade. Você não se arrependerá.

Não deixe de ler também sobre os museus, gastronomia e os famosos doces de Tiradentes!

E caso já tenha visitado algum desses lugares, compartilhe suas experiências conosco. Até a próxima!

Foto: http://www.panoramio.com/photo/86173264

Acrescente seu comentário...