Blog

Conheça o Parque Itacolomi

Se você adora uma boa aventura e contato com a natureza chegou a hora de pegar a estrada. O nosso destino de hoje é o Parque Itacolomi, localizado na Serra do Itacolomi, ao Sul da Serra do Espinhaço.

O acesso ao local é fácil, entre as charmosas cidades de Ouro Preto e Mariana, a menos de 1 hora e 30 minutos de Belo Horizonte. Além de muito verde, ar puro, vales e montanhas o parque é uma excelente oportunidade para conhecer mais da história de Minas.

Dentro do Parque encontramos o famoso Pico do Itacolomi, que era a referência geográfica usada pelos bandeirantes no Século XVIII na busca do ouro. Pronto para viver essa grande aventura? Antes de arrumar as malas, acompanhe nossas dicas e aproveite cada minuto no Parque Itacolomi.

Centro dos Visitantes

O local possui uma estrutura excelente. Após passar pela entrada do parque é preciso percorrer 5 km para chegar ao Centro dos Visitantes. No local você encontra informações e todas as dicas para aproveitar o dia no parque. Atualmente, as visitas são autoguiadas, mas o local conserva o serviço de guias para grupos.

Uma dica de ouro: se você não estiver de carro, procure chegar um pouco antes das 8 h. Neste horário é fácil conseguir carona com os guias até o Centro dos Visitantes.

A Casa do Bandeirista

Localizada bem próximo ao Centro dos Visitantes, ela foi construída entre os anos de 1706 a 1708, segundo relatos é o primeiro prédio público de Minas. O local era usado para cobrança de impostos e vigilância no tráfego das minas de ouro. Nos últimos anos, o prédio passou por uma grande reforma, entretanto, foram preservadas todas as características originais.

Pico do Itacolomi: uma vista de tirar o fôlego

Para quem gosta de caminhar em meio a natureza esse é o passeio ideal! O trajeto, de aproximadamente 8 km, alterna locais planos com algumas subidas leves. Para atingir o topo, 1.772 metros de altitude, o percurso é extraordinário com uma flora diversificada com bromélias, campus rupestre, orquídeas exóticas e muitas outras espécies, além de abrigar belos mirantes naturais.

Aproveite a beleza do local e registre cada momento. A recompensa maior virá no final da caminhada, onde você poderá relaxar em meio a uma vista deslumbrante.

Trilha do Forno

Se você gosta de apreciar belas nascentes, não deixe de fazer essa trilha! É um trajeto rápido, que pode ser feito em torno de 1 h e 30 minutos. A trilha recebeu esse nome por possuir ruínas de um forno usado no Século XIX, da Olaria Roque Pinto.

Morro do Cachorro

Fica a cerca de 1520 m de altitude e dele já é possível ver as belezas de Ouro Preto, Mariana, o romântico distrito de Lavras Novas, a Serra do Caraça, a Serra de Ouro Branco e os Picos do Itabirito e do Itacolomi.

Trilha da Lagoa: diversão para crianças e idosos

O percurso é leve e muito fácil de ser feito. São apenas 30 minutos de caminhada para descobrir muitas belezas. A trilha faz o contorno na Capela São José.

Que tal conhecer o Museu do Chá?

A Fazenda do Manso foi considerada um grande polo na produção de chá. O cultivo teve início em 1932, por José Salles de Andrade. Inclusive, parte da produção era separada para exportação. Quem visitar o museu vai conhecer mais sobre o maquinário utilizado na época. A produção de chá foi encerrada no ano de 1958.

O passeio não para por aqui

Aproveite para conhecer outras trilhas, mirantes e, claro, aprender mais um pouco sobre os fatos que marcaram época.

Para sua tranquilidade e bem-estar, vista roupas leves e calçados confortáveis, não se esqueça de levar frutas e barras de cereal. Não se esqueça da importância da hidratação, portanto, tenha sempre uma garrafinha de água ao alcance das mãos.

Atrações aqui não faltam! Se tiver mais tempo, o parque também possui área de camping completa e ainda alojamentos. Se quiser, pode também se hospedar nas aconchegantes pousadas da região.

Você já conhece o Parque do Itacolomi? Se você lembra-se de alguma outra atração que faltou no nosso roteiro, deixe nos comentários e complemente nossa lista!

Foto: http://bioclimaufv.blogspot.com.br/2014/06/parque-estadual-do-itacolomi.html

Acrescente seu comentário...