Blog

Guia da Chapada dos Guimarães

Você sabia que a cidade Chapada dos Guimarães, no Mato Grosso, já foi considerada a maior do mundo? Leia nosso guia da Chapada dos Guimarães e conheça mais sobre esta linda cidade!

Guia da Chapada dos Guimarães

Com cerca de 18 mil habitantes, o município já possuiu 269 quilômetros quadrados, mas hoje foi dividido e há outros que surgiram ao seu redor, entre eles, Alta Floresta, Colíder, Sinop, Nova Brasilândia e Paranatinga. Por lá, não faltam histórias, principalmente do cartão postal, que é o Parque Nacional da Chapada dos Guimarães, onde há a mais intrigante beleza natural.

O Parque, que foi criado em 1989, é um lugar que atrai milhares de turistas brasileiros e estrangeiros que se deslumbram com os paredões de arenito avermelhado, formações rochosas, com as cascatas de água que formam as cachoeiras, além de toda mata local. São amantes do ecoturismo.

E, há inúmeras opções de passeios para apreciar o que de mais bonito a natureza reservou para esse lugar. O Parque Nacional tem o título de um dos mais visitados do Brasil. Isso porque todo mundo quer conhecer os 46 sítios arqueológicos, as 59 nascentes, as 487 cachoeiras e os 2.5 mil km de área de proteção ambiental. Para conhecer esse lugar, você não paga a entrada e fica bem pertinho de Cuiabá.

Chapada dos Guimarães é uma cidade riquíssima em história. Segundo os fósseis e a formação geológica do local, o lugar já foi habitat de dinossauros. Assim como os estudiosos também explicam que a cidade um dia já foi mar e também já foi deserto, mas que depois tudo se transformou em mata, ou melhor, em floresta.

A cidade ainda mantém uma arquitetura tradicional. É difícil ver demolições de casas antigas, o que mantém a região com a ligação ao passado e que conserva as riquezas, a cultura e o turismo. Com uma mata rica, quem mora por lá aproveita das ervas medicinais quando precisam de remédios. Contudo, já há espécies em extinção.

Por onde você anda, caminha ou segue em trilha…pode observar os desenhos mais curiosos que são esculpidos nos paredões. São imagens que aguçam a curiosidade e despertam o interesse de ver tudo mais de perto.

morro-pai-inacio

Foto: pitacospitadasepinceladas.wordpress.com

O que não faltam são pontos turísticos! Além da Cachoeira Véu de Noiva, que possui 86 metros de queda é um dos símbolos da cidade, há também Mirante do Centro Geodésico, que fica no coração da América do Sul. Sem contar o Circuito das Cachoeiras, que envolvem sete quedas d’águas. Há também as cavernas Casa de Pedra, Aroe Jari, que é uma enorme gruta de arenito com 1.500 metros de extensão. Vale visitar também a Lagoa Azul, que como o nome já diz, possui águas pra lá de transparentes. Mais as atrações não param por aí. E, por isso, separamos uma página para falar um pouquinho sobre cada uma delas.

Quem chega a Chapada dos Guimarães também precisa conhecer a Igreja de Santana do Sacramento. Construída em 1779 por escravos, ela possui o altar pintado a ouro. É uma relíquia! A igreja é umas das mais antigas do Mato Grosso e também a mais clássica.

Quem visita Chapada dos Guimarães precisa separar uns dias para conhecer todos os pontos turísticos para guardar tudo na memória e eternizar com fotos. Segundo guias locais, é preciso ficar no local quatro dias, no mínimo. Contudo, existem passeios que envolvem roteiros para pelo menos 10 dias. Tudo isso sem repetir a programação. Ao escolher Chapada dos Guimarães e possui mais um tempinho disponível, a dica é dar uma corrida no Pantanal que é bem perto de Chapada. E, claro, não dá para visitar todos esses lugares sem levar uma máquina. São belas paisagens que precisam ser registradas.

cachoeira-prainha

Foto: chapadadosguimaraeseco.blogspot.com

Uma dica importantíssima para quem vai viajar para lá é levar tênis! É um passeio que você precisa caminhar para todas as atividades, mesmo que não esteja fazendo uma trilha. Para se sentir confortável, é melhor levar esse tipo de sapato. Além, claro, do protetor solar e um boné.

A região também possui uma gastronomia muito rica. Então, não deixe de experimentar as comidas regionais e pedir um peixe com farofa de banana ou uma costelinha de porco que vem sempre com tempero especial.

A cidade possui inúmeras opções de pousadas e hotéis, mas também há camping que oferecem toda infraestrutura e que devem ser consultados com agências locais.

Uma dúvida muito comum sobre Chapada dos Guimarães é em relação a vacina. Só quem vai a região amazônica de Mato Grosso é preciso tomar a vacina, que no caso é a anti-amarílica (febre amarela). Isso porque na Chapada não há malária.

guia-chapada-dos-guimaraes-

Foto: pt.wikipedia.org

Quem tem medo de cobra ou de animais peçonhentos pode ficar bem tranquilo. Apesar de toda mata, eles são raríssimos.

Gostou das dicas? Você pode conhecer ainda mais a região através de outras publicações aqui mesmo em nosso blog. Há informações sobre pontos turísticos, restaurantes, indicações de como chegar e quando ir, além de informações com atividades para se divertir! Boa viagem!

Foto de capa: artemaisdigital.blogspot.com

Acrescente seu comentário...