Blog

8ª Mostra CineBH Brasil CineMundi

Belo Horizonte será capital da sétima arte entre os dias 16 e 23 de outubro. Pelo oitavo ano consecutivo, a Mostra CineBH traz à cidade o melhor do cinema brasileiro e internacional, com uma programação de filmes atenta a uma curadoria. Ao todo serão exibidos mais de 60 filmes – longas, médias e curtas – em pré-estreias nacionais e internacionais, retrospectivas e mostras temáticas em oito dias de programação intensa oferecida gratuitamente ao público.

“A Mostra CineBH reafirma o seu propósito de conectar profissionais brasileiros e estrangeiros e posicionar-se como instrumento facilitador no diálogo com o mercado internacional, amplia a rede de contatos e negócios, aproxima profissionais da indústria audiovisual e dá visibilidade para a produção independente”, afirma a coordenadora da Mostra CineBH e do Brasil CineMundi, Raquel Hallak.

Além da ampla e diversificada exibição de filmes– o público poderá participar também de oficinas, mostrinha de cinema, cine-escola, lançamento de livros e do Seminário do Brasil CineMundi estruturado em mesas de debates, workshops, masterclass, diálogos e encontros com profissionais do audiovisual.

Representantes da indústria audiovisual internacional de 10 países – Alemanha, França, Portugal, Itália, Suíça, EUA, Argentina, Uruguai, Chile e Brasil desembarcam, em outubro, na capital mineira para participar da 8ª Mostra CineBH e do 5º Brasil CineMundi – Encontro Internacional de Coprodução e conhecer novos projetos do cinema brasileiro, participar de debates, agenda de relacionamentos, encontros de negócios.

Participações no evento

Confirmaram participação no evento nomes como Alexandra Hannibal (coordenadora do Tribeca Film Institute, EUA), Augusto Matte (produtor Jirafa Films, Chile), Eva Morsch Kihn (programadora Cinelatino, França), Luis Urbano (produtor O Som e a Fúria, Portugal).

Outra das presenças aguardadas é a de Gudula Meizolt, há mais de 20 anos uma referência na gestão cultural em áreas como investigação, promoção, organização de festivais, distribuição, exibição e produção, tendo várias experiências em festivais e produções da América Latina e da África. Gudula é também olheira do festival de documentários Visions du Réel. Da Argentina, vem Veronica Cura, nome de prestígio na produção de seu país desde 1992, tendo realizado trabalhos badalados em festivais internacionais, como Las Acacias, de Pablo Giorgelli, A Mulher sem Cabeça, de Lucrecia Martel, e El Otro, de Ariel Rotter.

Diversas parcerias vão aumentar o alcance e as possibilidades dos participantes no programa. Estão lado a lado com a mostra, por exemplo, o Torino Film Lab (Torino, Itália), representado por Matthieu Darras. Ele é ministrante de dezenas de workshops internacionais relacionados com a escrita de argumentos, curta e documentário, além de trabalhos como membro da comissão de seleção da Semana da Crítica do Festival de Cannes. De 2005 a 2011 Darras fez a direção artística do Alba Film Festival, na Itália, e do IFF Bratislava, na Eslováquia, e trabalha no Torino Film Lab desde sua criação, em 2008, sendo atualmente diretor de programas.

Projetos inscritos no CineMundi Brasil 2014

Em 2014, o Brasil CineMundi teve 77 projetos inscritos. Destes, dez vão ser selecionados por uma comissão especial definida pela coordenação da CineBH para os encontros de coprodução. Os escolhidos, a serem anunciados até o dia 15 de setembro, vão se encontrar com os produtores presentes ao Brasil CineMundi, defender suas propostas e expor a criatividade e o empenho diante da possibilidade de desenvolver os projetos. Um dos projetos será selecionado por um júri e ganhará o Troféu Horizonte e materiais e serviços oferecidos por parceiros da mostra.

“O Brasil CineMundi é também uma importante ferramenta de capacitação, formação e treinamento de profissionais da área do audiovisual visando a inserção da produção independente no mercado internacional, além de contribuir para o desenvolvimento da indústria cinematográfica no Brasil”, ressalta Raquel Hallak.

Programação

Mantendo o propósito de valorizar os cinemas de bairro e o acesso gratuito do público a sua programação, a 8ª Mostra CineBH acontece no Cine Humberto Mauro (plateia 136 lugares), no Grande Teatro do Sesc Palladium (1.310 lugares), na Sala Prof. José Tavares de Barros (82 lugares) e no CCBB – BH , no Teatro (264 lugares) e na Sala Multiuso que receberá a instalação de um cinema digital e plateia com 100 lugares. Na Fundação Clóvis Salgado – a Sala Juvenal Dias, o Teatro João Ceschiatti e o Jardim – acontecem a instalação da sede do Brasil CineMundi – 5th Internacional Coproduction Meeting, a programação de oficinas e debates. Inhotim será o anfitrião da comitiva de convidados nacionais e internacionais.

A CineBH – Mostra Internacional de Cinema de Belo Horizonte e o Brasil CineMundi integram o Cinema sem Fronteiras – programa internacional de audiovisual que a Universo Produção realiza em Minas Gerais e São Paulo e reúne também a Mostra de Cinema de Tiradentes (centrada na produção contemporânea, em janeiro), a CineOP – Mostra de Cinema de Ouro Preto (que difunde o audiovisual como patrimônio, em junho).

Toda a programação é gratuita e acontece na Fundação Clóvis Salgado/Palácio das Artes (Cine Humberto Mauro, Teatro João Ceschiatti e Jardim), no Sesc Palladium (Grande Teatro e Sala Prof. José Tavares de Barros) e no CCBB BH.

Acontece

A 8ª Mostra CineBH acontece de 16 a 23 de outubro de 2014 e o 5ª Brasil CineMundi , de 16 a 20 de outubro, na capital mineira. Os eventos integram o Cinema sem Fronteiras – programa internacional de audiovisual que a Universo Produção realiza em Minas Gerais, que reúne também a Mostra de Cinema de Tiradentes (centrada na produção contemporânea, em janeiro) e a CineOP – Mostra de Cinema de Ouro Preto (que difunde o audiovisual como patrimônio), em junho.

Toda programação é oferecida gratuitamente ao público.

Foto: http://virgula.uol.com.br/diversao/cinema/coproducao-e-caminho-para-maior-exposicao-do-cinema-brasileiro

Acrescente seu comentário...